Santa Ana e São Joaquim: Avós de todos nós


  26 de julho é Dia dos Avós, por causa de Santa Ana e São Joaquim. Eles são pais da mulher mais importante do mundo, em todos os tempos, a Virgem Maria. Consequentemente, são avós, nada mais nada menos, de Jesus Cristo. Ele mesmo, o filho de Deus. Foram pais em idade avançada, por serem estéreis por muitos anos, porém viviam um matrimônio santo, com fé e temor de Deus e receberam o milagre da concepção e nascimento de Maria. Esses santos avós estão no coração da Igreja, que os festeja com alegria e devoção. 
   

Nos dias de hoje, e aqui na paróquia de Casa Forte, temos uma avó modelo, que chama a atenção pelo empenho e dedicação com as coisas da Igreja. Tânia Mara Brito Santos, viúva, mãe de quatro filhos, Rodrigo, Frederico, Catarina e Carolina, e avó de quatro netos, Ana Luíza, Antônio, Mariana e Giovana. Depois de exercer a profissão de psicóloga, por dez anos, em Salvador/BA, deixou de trabalhar para cuidar dos filhos pequenos. E após muitas mudanças de cidade, porque o marido era oficial da Aeronáutica, e da aposentadoria dele, a família escolheu Recife para morar. 

Desde 2003 passou a residir no bairro do Poço da Panela, muito próximo à Igreja de Nossa Senhora da Saúde, lugar onde Tânia iniciou o trabalho voluntário, um sonho antigo, afirma ela. Nessa época, começou a participar da organização da Liturgia, na Catequese, na Ação Missionária e no Cenáculo Mariano. Durante a semana, antes da pandemia, servia nas missas da Capela da Sagrada Família e nas da Matriz, à noite. Integra e coordena a Pastoral Litúrgica, e faz parte do Apostolado da Oração e da Pastoral da Família. Ela diz agradecer a Deus pela oportunidade de poder servi-Lo.


Folha Forte: Você acha que Santa Ana e São Joaquim são reverenciados na Igreja Católica como deveriam?

Tânia Mara: Pela minha experiência, eles são mais lembrados em igrejas e capelas em que são padroeiros. Como acontece na Capela de Santa Ana e São Joaquim, no mês de julho, com novenas e procissões, bandeira e festa, envolvendo a comunidade e a paróquia.

FF: Em algum momento da sua vida, você como avó de quatro netos, já precisou buscar inspiração em Santa Ana?

TM: Neste mês em que se comemora o dia dos Avós e dos Avós de Jesus, Santa Ana e São Joaquim, peço a eles que nos ajudem sempre a ser avós que não só amem os seus netos e os encham de agrados e carinhos, mas que ajudem os seus pais a guiá-los no caminho que os leva a Jesus. Também peço proteção para os meus netos e para que eu saiba educá-los na fé. 

FF: Como é para você a experiência de ser avó?

TM: O nascimento dos meus netinhos é uma das grandes alegrias da minha vida. Cada momento na presença deles revigora a minha alma e me deixa exausta, mas muito feliz. Eles são incansáveis! 

FF: O dia dos Avós tem mais apelo comercial que religioso, você acha isso correto? E o que fazer para mudar esse quadro?

TM: Acho que a nossa Igreja precisa resgatar mais os valores que enaltecem a família, como, por exemplo, pedir a benção aos pais e aos avós e aproveitar essa data comemorativa para valorizar o papel dos avós na formação da família.


Oração de Santa Ana e São Joaquim 

“Ó Beatíssimos pais da Mãe de Deus, São Joaquim e Santa Ana, nós vos saudamos e bendizemos com devoção e amor. Alegramo-nos de todo o coração pela vossa glória e por aquele sublime privilégio pelo qual Deus vos escolheu para serdes os pais da Mãe de Deus, Maria Santíssima. Rogai por nós a Jesus e a Maria para que nós os agrademos em tudo. Tende Piedade de nós, como os pais têm de seus filhos. Nós vos pedimos de todo o coração para que intercedeis ao vosso divino Neto para que nos ajude na nossa caminhada e ilumine os nossos espíritos. Sede nossos consoladores na vida e na morte. Assisti-nos na nossa última agonia, para que dignamente recebamos os santos sacramentos da Igreja e, partindo deste mundo com o coração contrito, possamos chegar ao céu. Amém!” 

0 Comentarios