Cristo Hoje

 

   O mês de setembro é dedicado à Bíblia e é também quando se celebra a memória de São Jerônimo, grande biblista, que faleceu no dia 30 de setembro de 420. Mas quem foi este santo? Jerônimo foi um monge que traduziu, pela primeira vez, a bíblia do hebraico e do grego, a partir da septuaginta, para o latim, que foi chamada de VULGATA, que significa POPULAR. 

    A Bíblia, no ANTIGO TESTAMENTO, conta a história do povo hebreu e mostra a relação de Deus com seu povo escolhido, desde a criação do mundo, no Gênesis, ao clamor das denúncias dos profetas e histórias desse povo, nos 46 livros. O NOVO TESTAMENTO é uma coletânea de 27 livros, inspirados na NOVA ALIANÇA, entre Deus e os homens, estabelecida por Jesus Cristo.

    Considerada sagrada, pelos cristãos, a Bíblia, até o Concílio Vaticano II, (1962-1965), era guardada nas igrejas e casas, quando havia, ficando inacessível ao manuseio, principalmente dos mais jovens. O Concílio produziu a Constituição Dogmática "Dei Verbum", que ajudou a difundi-la, impulsionou seu estudo e interpretação, recolocando-a nas mãos do povo e no centro da vida da Igreja.

    Segundo o Papa Francisco, “A Bíblia é a grande história de amor entre Deus e a humanidade. No centro, está Jesus: a sua história leva à perfeição o amor de Deus pelo homem e, ao mesmo tempo, a história de amor do homem por Deus. Assim o homem será chamado, de geração em geração, a contar e fixar, na memória, os episódios mais significativos desta História de histórias: os episódios capazes de comunicar o sentido daquilo que aconteceu”.

Neste tempo de pandemia, onde muitos estão confinados em suas moradias, por que não aproveitar a oportunidade e dedicar-se ao aprofundamento dos estudos bíblicos? Jesus ensinou que a missão de todo batizado é evangelizar e levar a Boa Nova. Mas, para isto, é preciso conhecer e estudar as Escrituras Sagradas. Que tal começar hoje?

   





Comentários