Drible na pandemia

 

   É um Deus nos acuda. O comportamento das pessoas forçadas ao isolamento social, para proteger-se da pandemia do coronavírus, causou um rebuliço no comportamento dos seres humanos. Nunca fomos tão meros mortais como agora. O efeito diferiu de uns para outros, variando na intensidade. De fevereiro para cá, o que se escuta é: engordei, emagreci, entrei em depressão, agarrei-me à religião, virei leitor voraz, descobri-me amante das artes, descasei, passo o tempo procrastinando tarefas e, até, estou vivendo do mesmo jeito de antes. Esta última, uma afirmação dos negacionistas.

   No meio desse mundo de reações, o escritor Xavier de Maistre escreveu o livro Viagem ao Redor do Meu Quarto, onde ele faz uma resenha dos afazeres dele dentro de sua própria casa. Preciso, ele fala sobre os 36 passos que leva para sair de um quarto ao outro, como se fosse uma viagem fantasiosa. Descreve o aquecimento do sol em sua cama e sai por aí afora. Maluquice? Não. Pelo contrário. Ele encontrou uma forma criativa e meditativa para ocupar o seu dia a dia. E você? Como está ocupando o seu tempo?  O que está fazendo para esquecer a pandemia?





Comentários